Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

Boletim Epidemiológico aponta 190 casos confirmados de dengue em Sorocaba

10 de fevereiro de 2020 15:36

Por: Marcelo de Almeida Júnior - marcalmeida@sorocaba.sp.gov.br


Um novo Boletim Epidemiológico foi divulgado pela Secretaria da Saúde (SES) da Prefeitura de Sorocaba nesta segunda-feira (10). O documento emitido e elaborado pela Vigilância em Saúde do município, traz dados referentes aos casos de arboviroses (dengue, chikungunya, zika e febre amarela). De acordo com a SES, Sorocaba registrou 190 casos confirmados de dengue (140 autóctones, 47 importados e 3 indeterminados), 5 de chikungunya (3 autóctones e 2 importados). Não há casos de febre amarela e zika. No Boletim anterior, havia 104 casos confirmados de dengue.

Os bairros com maior ocorrência de casos são os localizados nas áreas de abrangência das Unidades Básicas de Saúde (UBSs) Rodrigo, Simus, São Bento e Angélica. No entanto, todas as áreas do município apresentaram casos positivos de dengue em 2020.

Após anunciar, em coletiva de imprensa, que a cidade está em estado de epidemia, no dia 3 de fevereiro, a Prefeitura de Sorocaba realizou o ‘Dia D’ de combate à dengue neste sábado (8). Segundo a SES, a justificativa dada para o momento epidêmico se dá pela curva de tendência, a partir do número de casos da doença em série histórica de 2009 até 2019, sendo excluídos os anos epidêmicos. Nas quatro últimas semanas, o órgão observou que a curva dos casos de 2020 estava acima do limite superior da curva de tendência. De acordo com a Vigilância Epidemiológica, quando a curva ultrapassa o limite superior de casos por quatro semanas consecutivas, considera-se momento epidêmico.

Para o secretário da Saúde, Ademir Watanabe, a participação da população é essencial para combater o mosquito. “O Poder Público não poupa esforços para eliminar os criadouros do Aedes aegypti. Estamos trabalhando de segunda a sábado e contratamos um terceiro caminhão para realizar o “arrastão” de objetos que acumulam água. Precisamos que as pessoas se conscientizem sobre a importância de eliminar o vetor desta doença”, alerta.

Ações realizadas em janeiro

Até o dia 28 de janeiro, 35.110 imóveis da cidade foram visitados pela Zoonoses nas seis áreas do município (centro-norte, centro-sul, leste, noroeste, norte, sudoeste). Um total de 4.549 recipientes foram encontrados dentro dos imóveis visitados com água, portanto, estavam prontos para criar o mosquito.

Foram removidos até o momento 60 toneladas de criadouros na cidade. Além disso, foi intensificado o trabalho da Zoonoses aos sábados, e aumentado o número de caminhões de arrastão de dois para três.

Destes, 584 recipientes estavam com larvas de mosquito, espalhados em 267 imóveis. Ou seja, vários imóveis tinham mais de um recipiente com larvas de mosquito, inclusive as casas dos pacientes positivos para dengue, que não cuidaram dos seus quintais.


Saiba mais

Fotos

22 de setembro de 2020 17:22

21 de setembro de 2020 12:02