Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

ETA Vitória Régia entra na etapa de montagem dos equipamentos

13 de maio de 2020 16:18

Por: Carlos Lara - carloslara@saaesorocaba.sp.gov.br


Após a conclusão da sua estrutura civil, as obras de implantação do Sistema Produtor de Água Tratada – ETA Vitória Régia estão neste momento na fase de montagem dos equipamentos eletromecânicos, que em seguida passarão pela etapa de comissionamento, quando acontecem os testes em cada componente e os possíveis ajustes, para que estejam em condições ideais quando da entrada em operação de todo o sistema.

Na manhã desta quarta-feira (13) o diretor-geral do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Sorocaba, engenheiro Mauri Gião Pongitor, esteve visitando e vistoriando as obras, acompanhado dos engenheiros ligados à fiscalização do empreendimento e aos setores de eletromecânica e de produção da autarquia, oportunidade em que acompanhou as diversas frentes de trabalho atualmente em andamento.

“A estrutura civil da obra está praticamente concluída, restando apenas pequenos ajustes, o que é comum numa obra com essas dimensões. Estamos agora na etapa de montagem dos diversos equipamentos eletromecânicos, um trabalho repleto de detalhes, a exemplo do que ocorre com toda a nova ETA, que é moderna e complexa em todos os sentidos, incluindo a sua estrutura física, os equipamentos e o sistema de tratamento de água a ser empregado, e que vai garantir um produto de qualidade a ser entregue a todos os sorocabanos”, destaca Mauri Pongitor.

Estrutura de captação

As principais características da ETA Vitória Régia são a captação da água bruta diretamente no rio Sorocaba e o sistema de tratamento a base de ozônio. O novo Sistema Produtor de Água Tratada começa a funcionar na sua estrutura de captação, às margens do rio.

Neste local está instalado o sistema de gradeamento, que impede a entrada de qualquer objeto que esteja no leito do rio, e a partir de então a água bruta é captada por quatro tubulações e enviada ao pré-tratamento, onde receberá permanganato de potássio. Em seguida, a água e aduzida por uma extensão de 3,5 quilômetros, até chegar na ETA Vitória Régia, onde passará pelo processo de tratamento, que inclui a utilização de produtos como o policloreto de alumínio, cloro, ozônio e flúor, possibilitando que a água tratada a ser produzida e distribuída apresente a mesma qualidade dos sistemas ETA Cerrado e ETA Éden.

Alternativa às adutoras

Com capacidade para produzir 750 litros de água tratada por segundo, e possibilidade de duplicar esse volume numa segunda etapa, a Estação de Tratamento de Água Vitória Régia é a principal alternativa de Sorocaba para as quatro adutoras que captam água bruta diretamente da repesa de Itupararanga.

O novo sistema vai se constituir em reforço considerável para a distribuição de água tratada na Zona Norte da cidade, onde ocorre a maior concentração populacional do município, e com possibilidade também de abastecer a cidade como um todo, em situações emergenciais, visto que estará interligado à estrutura de distribuição já existente.

Ocupando uma área de 166 mil metros quadrados, a ETA Vitória Régia significa um investimento de R$ 78 milhões, proveniente de financiamento de R$ 48 milhões e contrapartida da autarquia também financiada de R$ 22 milhões, por meio do Programa Saneamento para Todos e CPAC, do Governo Federal/Caixa Econômica, além de recursos próprios de R$ 8 milhões.

Despoluição do rio

O diretor-geral do Saae/Sorocaba lembra ainda que a captação de água bruta no rio Sorocaba, para tratamento e distribuição, somente está sendo possível após a conclusão do complexo de obras do Programa de Despoluição do Rio Sorocaba, “ao possibilitarmos que todo o esgoto antes despejado em nosso rio passasse a ser coletado e tratado, refletindo na recuperação das suas águas e agora no seu uso para o abastecimento da cidade, com a implantação da ETA Vitória Régia”, enfatiza Mauri Pongitor.


Saiba mais