Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

Filhote de cervo-do-pantanal nascido no zoo de Sorocaba completa 45 dias de vida

9 de junho de 2020 14:25

Por: Mariana Campos - macampos@sorocaba.sp.gov.br


Foto – Maria Rosa/Sema

Com apenas 45 dias de vida, um filhote macho de cervo-do-pantanal é um dos novos habitantes do Parque Zoológico Municipal “Quinzinho de Barros”. O seu nascimento no zoo foi muito comemorado pela equipe da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema), principalmente porque se trata de uma espécie ameaçada de extinção. Ele nasceu no mês de abril e é o terceiro filhote do casal que habita há anos o zoo.

Administrado pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Sema), a instituição é responsável pela conservação e cuidados de várias espécies ameaçadas. Para isso, o zoo participa de planos de manejo de espécies ameaçadas, como o lobo-guará, o muriqui e a jacucaca, e ainda se destaca como centro de pesquisas biológicas e veterinárias, gerando conhecimento sobre fisiologia, genética, comportamento e reprodução, além de manter parcerias com instituições de ensino e pesquisas nacionais e internacionais.

Considerado o maior cervídeo da América Latina, o cervo-do-pantanal está ameaçado de extinção devido à caça predatória e a destruição de seu habitat, sofrendo muito os impactos da expansão urbana e da construção de hidrelétricas. É um animal mamífero ruminante – assim como os bois e as vacas, possui quatro estômagos que realizam a digestão com o auxílio de bactérias. Alimentam-se exclusivamente de vegetais.

Encontrado em pântanos de alta vegetação e ao longo das bordas das florestas, do sul do Peru e Brasil até o Uruguai. Os cascos desse animal podem ficar completamente abertos e as duas metades em que eles se dividem se mantêm unidas por uma membrana interdigital. Esses cascos evitam que o animal afunde no lodo.

O cervo-do-pantanal tem uma galhada bifurcada, com cinco pontas em cada haste. É muito arisco e esconde-se durante o dia. À noite, vai para as clareiras em grupos de cinco ou mais para alimentar-se de capim e plantas aquáticas, por isso frequentemente entra na água. Tais animais apresentam uma cor marrom-avermelhada, ponta do focinho e patas pretas e grande galhada ramificada. Também são conhecidos pelos nomes de açuçuapara, cervo, veado-galheiro, suaçuapara, suaçuetê, suaçupucu e suçuapara.

O Parque Zoológico Municipal está localizado na rua Teodoro Kaisel, 883, na Vila Hortência, e está fechado para visitação desde o dia 17 de março deste ano por conta de ações de combate ao novo coronavírus (Covid-19) na cidade. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (15) 3227.5454.


Saiba mais

Fotos

22 de setembro de 2020 17:22

21 de setembro de 2020 12:02