Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

Prefeitura de Sorocaba celebra centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 com exposição na Biblioteca Infantil

15 de fevereiro de 2022 14:07

Por: Mariana Campos



A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Cultura (Secult), promove, a partir desta quinta-feira (17), a exposição “A Semana de Arte Moderna de 1922”, na Biblioteca Infantil Municipal “Renato Sêneca de Sá Fleury”, reunindo reproduções de obras e livros sobre a temática.


O objetivo da Secretaria de Cultura é celebrar os 100 anos desse importante evento histórico, que ocorreu entre os dias 13 e 17 de fevereiro de 1922, no Theatro Municipal de São Paulo, reunindo artistas e intelectuais da elite paulistana que defendiam romper com o conservadorismo das artes no País.


A mostra reúne 12 reproduções fotográficas de obras de artistas ligados à Semana e ao Modernismo Paulista, remanescentes da exposição promovida pelo Conselho Municipal de Cultura de Sorocaba, em 2002, sob a coordenação da professora de Literatura, Myrna Ely Atalla Senise da Silva, que conseguiu junto ao Instituto de Estudos Brasileiros (IEB), da Universidade de São Paulo (USP), autorização para reproduzir grande parte do acervo artístico daquela entidade, que preserva as coleções de Mário de Andrade, Guimarães Rosa, entre outros.


Dentre as obras em exposição, destacam-se “O Homem Amarelo”, de Anita Malfatti, sobre a qual a artista inaugurou sua primeira mostra em São Paulo, em 1917, causando admiração do escritor Mário de Andrade, que adquiriu o quadro após a Semana de 1922; “Cabeça de Cristo”, de Victor Brecheret, também adquirida por Mário de Andrade; e obras de Emiliano Di Cavalcanti.


O público também poderá conferir livros e publicações sobre arte brasileira, com destaque para a Revista Klaxon, programas da Semana de Arte Moderna de 1922, além de textos sobre o Modernismo, pertencentes ao acervo Waldemar Iglésias Fernandes, da Biblioteca Infantil.


A Secretaria de Cultura também promoverá, no dia 24 de fevereiro, das 14h às 16h, o bate-papo “Semana de 22 – antecedentes e consequências”, com o pesquisador José Rubens Incao. A atividade será gratuita e aberta a todos os interessados.


O público deverá seguir todos os protocolos sanitários preventivos à Covid-19. A mostra poderá ser conferida de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, até o dia 11 de março. A Biblioteca Infantil Municipal está localizada na Rua da Penha, 673, no Centro. Mais informações pelo telefone: (15) 3231-5723.


A Semana de Arte Moderna de 1922


Movimento cultural de reação ao academicismo e à estagnação das artes, a Semana de Arte Moderna de 1922 já vinha sendo discutida por jovens intelectuais e escritores paulistas, tomando corpo em 1917, com a exposição do artista russo Lasar Segall e da Anita Malfatti, artista brasileira influenciada pela corrente expressionista alemã.


Por meio de reuniões e artigos de jornais, a Semana foi sendo estruturada e divulgada. O evento causou um grande furor, com mostra de artes plásticas, palestras, conferências e apresentações musicais, com destaque para o compositor Heitor Villa-Lobos e o pianista Guiomar Novaes, que se apresentaram sob o aplauso e vaias de uma plateia dividida.


A Semana de Arte Moderna de 1922 foi um marco nas artes e estética brasileira, apresentando novas linguagens e, principalmente, caminhos para se ver e entender o Brasil em sua multiplicidade regional, cultural e social, influenciando uma geração de artistas e intelectuais e inspirando o Cinema Novo, o Tropicalismo e a música de concerto brasileira.

Foto: Reprodução do Catálogo da Semana de 1922. Obra de Di Cavalcanti


Saiba mais