Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

Projeto do novo Complexo Hospitalar Municipal é apresentado à Prefeitura de Sorocaba

28 de abril de 2022 16:03

Por: Secom


 

O projeto do novo Complexo Hospitalar Municipal, que será construído na área da antiga garagem da TCS, no Jardim Betânia, Zona Norte da cidade, foi apresentado à Prefeitura de Sorocaba. O empreendimento irá englobar o primeiro Hospital Municipal da história da cidade, um Centro Municipal de Diagnósticos, a Central Administrativa da Secretaria de Saúde (SES), estrutura de almoxarifado, de apoio e estacionamento.

A Secretaria da Saúde e o Centro de Aceleração Desenvolvimento e Inovação (CADI), órgão ligado à Secretaria de Administração (Sead), estão à frente de todo o processo.

“De fato, é um sonho que começa a se tornar realidade. Já pudemos verificar o material, sendo possível vislumbrar como deve ser estruturado o Complexo Hospitalar Municipal. Agora, será feita uma análise detalhada de todo esse estudo, do ponto de vista operacional, com a possibilidade de sugerir alterações, de forma a melhor atender às necessidades para oferecer um serviço de excelência ao sorocabano”, adianta o prefeito Rodrigo Manga.

O estudo apresentado é amplo e contempla aspectos técnicos, jurídicos, financeiros e arquitetônicos da obra. Além da análise feita por técnicos da Administração Municipal, uma empresa especializada em engenharia hospitalar igualmente será contratada, via licitação, para verificar o projeto e sugerir possíveis adaptações do ponto de vista técnico-operacional.

“Esse levantamento vai apontar qual a melhor estratégia para a gestão do complexo, de formalização de parceria público-privada, bem como de custeio do empreendimento. A previsão é que esse levantamento esteja concluído até setembro deste ano. Depois disso, já será possível abrir licitação para construção do empreendimento”, detalha a coordenadora interina do CADI, Bárbara Eliza Braz.

Diante desse cronograma, a Prefeitura de Sorocaba estima iniciar as obras do Complexo Hospitalar Municipal em janeiro de 2023. O investimento total previsto no edital de construção, incluindo todos os equipamentos necessários, é de R$ 470 milhões, valor que, certamente, será reduzido ao final do processo licitatório. “Viabilizar esse complexo inédito é prioridade da atual gestão municipal”, complementa o prefeito Rodrigo Manga.

Conforme a SES, a construção do Hospital Municipal vai cobrir o déficit de leitos clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) que ocorre, há anos, na cidade, promovendo e ampliando a assistência em saúde pública.

O projeto do prédio prevê 10 pavimentos: um para o Centro Obstétrico; quatro para leitos de internação; um para leitos de UTI; um para o Centro Cirúrgico; um piso técnico; um para observação de pacientes e outro para administração, laboratórios e farmácia, incluindo também nesses andares ambulatório, consultórios médicos, anfiteatro, refeitório, vestiários, auditório, 17 salas cirúrgicas, leitos e outras alas em geral. Já, o Centro Municipal de Diagnósticos permitirá reduzir custos de exames laboratoriais e de imagem dos pacientes internados, assim como de procedimentos ambulatoriais eletivos.

O novo complexo vai, ainda, otimizar e centralizar as estruturas físicas da Administração Municipal, gerando economia financeira e de tempo no deslocamento de equipamentos e insumos, pois, atualmente, o almoxarifado central da Saúde funciona na Zona Leste, a 12 quilômetros de distância do futuro Hospital Municipal, e a SES, no prédio do Paço Municipal, entre outras repartições que serão realocadas para o novo empreendimento.

A nova sede da SES reunirá três pavimentos e o almoxarifado terá um, além de dois mezaninos, conforme o projeto. O estacionamento do Complexo Hospitalar Municipal terá espaço para 259 vagas.

 


Saiba mais