Agência Sorocaba de Notícias

SECOM

Alunos da rede pública municipal têm aula inaugural de skate pelo projeto “Eu Pratico Esporte Educacional Escolar”

2 de junho de 2022 12:31

Por: Rose Campos


 

Alunos da E.M. “Prof.ª Maria Domingas Tótora de Góes” tiveram uma aula diferente nesta quarta-feira (1). Eles foram para a quadra participar do projeto “Eu pratico Esporte Educacional Escolar”, que, entre outras atividades esportivas, oferece também a prática do skate, que é uma das 13 modalidades selecionadas pelas escolas e que tiveram início, neste ano, na rede municipal. A aula foi especial não somente pela modalidade escolhida, mas também pela participação dos pais e responsáveis nessa ocasião.

A Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria de Educação (Sedu), deu início às ações do projeto neste ano letivo e vem proporcionando aos alunos da rede pública a possibilidade de acesso a vários tipos de esportes, além do encontro com esportistas de destaque em suas categorias.

Nessa unidade escolar, por exemplo, os alunos estão tendo a chance de aprender a prática do skate com um professor de Educação Física, que é skatista desde os 14 anos de idade. “Fiz uma opção pelo esporte desde a minha adolescência, mas nunca pensei que chegaria a um dia poder trazer isso para a escola, como professor. Eu me sinto muito emocionado, porque passei por muita coisa para continuar com esse esporte. Minha mãe, dona Márcia, que está aqui hoje, é testemunha disso. E sua maior preocupação era com a segurança. Por isso, ela sempre insistia para eu usar capacete”, relembrou o professor Bruno Eli de Oliveira.

O secretário da Educação, Marcio Carrara, presente na ocasião, também destacou a importância do projeto e da prática esportiva na vida dos alunos. “O esporte é uma forma relevante de inclusão. Não buscamos aqui formar atletas de alto rendimento, e sim proporcionar o acesso ao esporte para todas as crianças. Todos podem praticar e usufruir dos benefícios do esporte”, ele afirmou. “Esse projeto representa, ainda, uma jornada maior na escola, combatendo o sedentarismo, recebendo mais uma refeição dentro do período e estando em contato social com os colegas. Com o ‘Eu Pratico Esporte Educacional Escolar’, são quase 1.300 crianças e adolescentes sendo atendidos de forma estendida nas unidades da rede”, completou.

O diretor da E.M. “Prof.ª Maria Domingas Tótora de Góes”, Wagner Luiz Paes Coelho, lembrou, ainda, que, no próximo ano letivo, em 2023, o objetivo é ampliar as turmas, aumentando o número de alunos praticantes do esporte. “Muito obrigado aos pais e responsáveis que confiaram no nosso trabalho e, hoje, estão também empenhados em ver os filhos envolvidos com as aulas esportivas.

Desde as últimas Olimpíadas, em Tóquio, o skate assumiu o patamar de esporte olímpico e vem atraindo, principalmente, um número crescente de jovens. A prática proporciona, além dessa atenção, uma série de benefícios físicos e de bem-estar, entre os quais estão: melhora da coordenação motora e do equilíbrio; ganho de condicionamento físico e aeróbico; desenvolvimento da flexibilidade; queima de calorias e emagrecimento; crescimento da força muscular; melhora do sistema cardiovascular; e aumento da concentração.

No evento, também houve a participação da supervisora de ensino da Sedu, Edmara Aparecida Parra Melati, que elogiou a iniciativa. “Muitas vezes, ouvimos os pais comentarem que o filho não gosta de praticar esportes. Mas, às vezes, o que falta são as oportunidades. Agora, as crianças estão tendo essa oportunidade e vemos também que a atividade ajuda a criança a desenvolver outras habilidades, que veremos depois na sala de aula. Precisamos dessa abertura para o novo e de construirmos isso juntos”, ela observou.

Outra convidada foi a diretora do CEI-48 Frei Achilles Kloeckner, Patrícia Helena F. de Campos Zamboni. Ela começou a praticar o skate durante a pandemia e se envolveu com a atividade. “Comecei a aprender com minha filha, porque a acompanhava na atividade e achei que poderia fazer também. Cheguei a levar alguns tombos, mas isso não me desanimou. Por isso, vejo também a importância de usar os equipamentos de segurança, exatamente como estão oferecendo, aqui, aos alunos”, pontuou.

Francine Ribeiro de França é mãe de Enzo Raphael, de 9 anos, e conta sobre o entusiasmo do filho para frequentar as novas aulas. “Ele nunca andou de skate antes, mas, agora, está adorando a chance. Não só ele, como os colegas também, que estavam muito ansiosos pelas aulas”, contou.

Wellingon Felipe de Olveira, pai do garoto Felipe, de 9 anos, relata que a iniciativa de participar das novas aulas foi do próprio filho. “Ele nunca teve contato com esse esporte antes, mas ficou bastante animado e pediu para fazer parte da turma. E vejo que está gostando muito”, avaliou o pai.

As meninas também são presença garantida nas aulas. Maria Luiza, que prefere ser chamada de Malu, e Vitória, não veem a hora de começar a aprender as manobras. “Eu fiquei logo interessada, porque não pratico muito esporte, e acho que o skate vai me fazer exercitar de um jeito muito legal”, disse Malu. “Eu não pretendo continuar, como profissional, no skate, mas quero muito aprender a andar e curtir isso com minhas amigas”, completou Vitória.

A mãe do professor Bruno, que também esteve presente, aproveitou para reforçar a ideia de que tudo aquilo que se faz com amor pode ter muito futuro. “Via meu filho, na adolescência, com vários amigos de bermudão, como um garoto muito sapeca. Ele gostava de skate, de capoeira. Nunca desistiu do seu sonho. E, hoje, me dá muito orgulho de ver como ele pode ensinar isso para muitas crianças. É uma coisa que ele ama fazer e que nunca deixou de lado”, considerou Dona Márcia.

Fotos: Michelle Alves – Secom

 


Saiba mais