Evento de aniversário no Jardim Botânico de Sorocaba contará com a presença especial da viúva de Orlando Villas-Bôas

12 de março de 2024 10:18

Por: Mariana Campos


As vagas são limitadas e, por isso, é necessária inscrição prévia pelo link: https://tinyurl.com/batepapoirmaosvillasboas.

A viúva de Orlando Villas-Bôas, a enfermeira aposentada Marina Lopes de Lima Villas-Bôas, participará, nesta sexta-feira (15), às 19h30, do bate-papo “Os Irmãos Villas-Bôas e seu Legado”, ao lado da educadora e idealizadora do Espaço Toca da Raposa, Regina Fonseca, no Jardim Botânico “Irmãos Villas-Bôas”, localizado no Jardim Dois Corações. Ela foi a primeira mulher a morar e trabalhar no Parque Indígena do Xingu, em Mato Grosso (MT). O ano era 1963 e o objetivo era ajudar no combate à epidemias de malária e leishmaniose, na mesma região onde permaneceu por 15 anos.

Promovido pela Prefeitura de Sorocaba, por meio da Secretaria do Meio Ambiente, Proteção e Bem-Estar Animal (Sema), com o apoio das secretarias de Mobilidade (Semob), Serviços Públicos e Obras (Serpo) e Comunicação (Secom), além do Espaço Toca da Raposa, da Construtora Planeta, do Ibis Budget Sorocaba e do Conselho Municipal de Turismo de Sorocaba (Comtur), a atividade faz parte da programação gratuita de aniversário de 10 anos do Jardim Botânico “Irmãos Villas-Bôas” (15 de março) e também comemora o Dia dos Povos Indígenas (19 de abril).

Criado em março de 2014, o Jardim Botânico de Sorocaba, que é um dos cartões-postais da cidade e tem como principal objetivo proteger e preservar as espécies locais e regionais da flora, além de servir ao lazer, à cultura, às pesquisas acadêmicas e à educação ambiental, recebeu esse nome em homenagem aos irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas-Bôas, importantes indigenistas e fundadores do Parque Indígena do Xingu.

Marina Lopes de Lima Villas-Bôas vai abrilhantar ainda mais o bate-papo em comemoração aos 10 anos do Jardim Botânico, contando toda a sua experiência, ao lado dos irmãos Villas-Bôas, no Parque Indígena do Xingu.

Já Regina Fonseca, que faz difusão da cultura da etnia Kuikuro (MT) – povo com maior população no Alto Xingu, habitando a região sul do território indígena – e a conservação da fauna silvestre, vai contar um pouco da história dos irmãos Villas-Bôas e da sua experiência com o projeto de difusão cultural que é realizado há 30 anos na Toca da Raposa. Desta forma, a população terá a oportunidade de conhecer o legado dos indigenistas no que diz respeito à conservação da biodiversidade e proteção dos povos indígenas.

Orlando, Cláudio e Leonardo Villas-Bôas tornaram-se exploradores renomados e defensores dos povos indígenas no Brasil, a partir de meados dos anos 1940, quando lideraram a expedição Roncador-Xingu, que buscava desbravar os vazios demográficos do País. O legado dos irmãos perdura através da criação do Parque Indígena do Xingu, em 1961, um território de grande importância histórica e ecológica no Brasil, composto por 16 etnias.

As vagas são limitadas e, por isso, é necessária inscrição prévia pelo link: https://tinyurl.com/batepapoirmaosvillasboas. O Jardim Botânico está localizado na Rua Miguel Montoro Lozano, 340, no Jardim Dois Corações. Mais informações podem ser obtidas de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h30, pelo telefone: (15) 3235-1130 ou pelo e-mail: jardimbotanico@sorocaba.sp.gov.br.

 


Saiba mais