Operação integrada interdita casa de exploração sexual no bairro Iporanga

11 de abril de 2024 12:04

Por: Eduardo Santinon, Luís Gustavo Adabro


 

Fotos: GCM/Seplan

 

Uma operação integrada realizada pelo Setor de Fiscalização de Posturas, ligado a Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Urbano (Seplan), em conjunto a Guarda Civil Municipal (GCM), Vigilância Sanitária (VISA), Conselho Tutelar e Polícia Civil, interditou uma casa de exploração sexual no bairro Iporanga, na Zona Leste da cidade. A ação ocorreu na noite de quinta-feira (10), foram apreendidas duas máquinas de caça-níqueis e identificada uma adolescente de 17 anos, que trabalhava no local.

A operação foi motivada a partir de denúncia recebida pelo Conselho Tutelar, via fone “Disque 100”, de que o estabelecimento funcionava como casa de prostituição, com menores de idade.

O estabelecimento não possuía alvará de funcionamento e acabou autuado, além de interditado por desvio de finalidade, inclusive, devido à constatação das máquinas de jogo de azar. Foram apreendidos R$ 127 em dinheiro e, nos fundos do imóvel, havia quartos utilizados para a exploração sexual.

A jovem foi localizada em um desse quartos e revelou que trabalhava ali em troca de moradia e alimentação. O Conselho Tutelar encaminhou à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) e, posteriormente, a uma casa de abrigo.

Durante a fiscalização, uma funcionária da casa admitiu o funcionamento das máquinas caça-níqueis, mas não informou que seria o responsável por elas. Em relação à adolescente encontrada, alegou que não sabia a idade, pois não teve acesso aos documentos da vítima.

A Polícia Civil fez a perícia nos equipamentos apreendidos e vai apurar o caso de exploração sexual, cujas ocorrências foram registradas no 6º Distrito Policial (DP), no Éden.

 


Saiba mais